Não bebo refrigerante, nunca mais

- quinta-feira, 25 de julho de 2013
Está bem perto de completar exatos 3 meses desde que fui internada durante uma semana inteira. O motivo que culminou na minha internação foi uma grande carga de stress que sofri e, principalmente, a minha alimentação. Nos momentos de correria, eu fazia lanches rápidos (salgadinho + refrigerante) e pulava os horários de refeição, principalmente o almoço, tudo isso para dar conta das minhas atividades diárias.

O resultado disso tudo foi que em um dia, como outro qualquer, cheguei em casa, direto para o banheiro sem conseguir parar de vomitar. E assim foram os 5 primeiros dias desde que isso aconteceu. Até que meu corpo não aguentava mais, me sentia muito fraca e estava desidratada. Fui levada às pressas para o hospital e fui internada imediatamente. Foram feitos exames de sangue em mim, e tudo indicava apenas uma anemia. Não conseguia comer, não conseguia beber água. Fiquei com muito medo daquilo tudo, principalmente por não saber o que eu tinha, pois uma simples anemia não causaria aquele estrago.

Até que o médico suspeitou de uma gastrite. Fiz uma endoscopia, e foi acusada uma pangastrite no meu estômago e além disso eu também possuía uma bactéria muito comum, chamada H. Pylori, que estava agravando a gastrite. Ela é adquirida através da ingestão de alimentos contaminados e a maioria das pessoas possuem essa bactéria. O problema é que ela estava me fazendo muito mal e precisava ser eliminada para poder tratar da gastrite. Enfim, fui para casa e comecei a tomar uma bateria de remédios para eliminá-la. Também comecei com a minha reeducação alimentar.

Nesse processo de reeducação alimentar, uma das coisas que considero muito importante foi a eliminação do refrigerante da minha alimentação. Se tem algo que eu poderia aconselhar a alguém, seria isso. Por isso, pesquisei e listei aqui para quem interessar e talvez numa tentativa de ajudar pessoas que bebem muito refrigerante, algumas razões para deixar de lado, de uma vez por todas, os refrigerantes e bebidas afins.

Vamos lá:
  1. Refrigerante deixa você gordo(a) -  O refrigerante contribui para o excesso de peso e obesidade. Beber uma lata de refrigerante por dia pode adicionar mais de 1 quilo de peso a cada mês. Uma única lata de refrigerante possui aproximadamente 13 colheres de chá de açúcar sob a forma de xarope com alto teor de frutose. Refrigerante diet? Não duvide. Tem a mesma probabilidade de causar ganho de peso. Além disso, existem os riscos de saúde agregados.
  2. Pedras nos rins e doença renal crônica - Refrigerantes são bem conhecidos pelo seu elevado teor de ácido fosfórico, uma substância conhecida por alterar a urina de um modo que promove a formação de pedra nos rins. A doença renal crônica diminui a capacidade do rim de eliminar toxinas e manter o equilíbrio hídrico.
  3. Danos ao fígado - O refrigerante danifica o fígado. Há evidências de que o consumo de muitos refrigerantes aumenta o risco da cirrose hepática, semelhante ao que os alcoólatras crônicos tem. O uso do benzoato de sódio como conservante pode ser a causa.
  4. Diabetes - Tudo o que promove o ganho de peso aumenta o risco de diabetes.
  5. Azia, gastrite, úlcera e refluxo - O consumo exagerado de refrigerante é um forte preditor da azia. Bebidas carbonatadas são muito ácidas. Elas também proporcionam uma grande quantidade de gás, sob a forma de dióxido de carbono, o que pode provocar a distensão do estômago.
  6. Osteoporose - Os refrigerantes contém ácido fosfórico, que estão ligados à osteoporose (um enfraquecimento da estrutura do esqueleto), porque eles conduzem a níveis de cálcio baixos e a níveis mais elevados de fosfato no sangue. Quando os níveis de fosfato são elevados e os de cálcio são baixos, o cálcio é "puxado" para fora dos ossos. 
  7. A cárie dentária - O refrigerante dissolve o esmalte dos dentes. Pesquisas dizem que os refrigerantes são responsáveis ​​por dobrar ou triplicar a incidência de cárie dentária. A acidez do refrigerante é ainda pior para os dentes do que o açúcar sólido encontrado em doces.
  8. A hipertensão arterial (pressão alta) - O consumo excessivo de sódio conduz a um aumento na pressão sanguínea. Não importa se o refrigerante é normal ou diet.
  9. Doença cardíaca - A síndrome metabólica é um conjunto de sintomas, tais como obesidade, aumento da pressão arterial, elevação da glicemia, triglicerídeos elevados, baixos níveis de lipoproteína de alta densidade (HDL ou o "bom" colesterol). Ter três ou mais dos sintomas aumenta o risco de desenvolver diabetes e doença cardiovascular.
  10. Digestão prejudicada (desconforto gastrointestinal) - Beber refrigerantes, especialmente com o estômago vazio, podem perturbar o equilíbrio ácido-alcalino do estômago e o revestimento do estômago, criando um ambiente ácido contínuo. Este ambiente ácido prolongado pode levar a inflamação da mucosa do estômago e do duodeno.
  11. Hiperatividade e problemas mentais - Beber refrigerante causa hiperatividade e angústia mental. 
  12. Vício em cafeína - Quando as pessoas não obtém a sua dose habitual de cafeína, podem sofrer uma série de sintomas de abstinência, incluindo dores de cabeça, cansaço, dor muscular e incapacidade de se concentrar.
  13. Conservação da Água - A quantidade de água necessária para produzir um único litro de refrigerante podem ser três ou quatro litros, mas grandes quantidades são usadas para produzir o açúcar e xarope de milho como matéria-prima.
  14. Dinheiro - Se os riscos para a saúde não convencê-lo, pense no lado financeiro. A pessoa que bebe uma lata de refrigerante por dia vai pagar quase 700 reais em um ano para manter o seu hábito Se houver mais do que um bebedor de refrigerante na casa, o total anual pode dobrar ou mesmo triplicar rapidamente.
Bem, eu considero essas razões bem persuasivas. Eu mesma, não sinto mais necessidade de tomar refrigerante, substituí por sucos e evito comer fora de casa. Você também pode tentar chás e beber mais água... É uma boa atitude a se tomar se você quer preservar sua saúde e evitar gastos médico-hospitalares.

Minako Aino & Rei Hino

- segunda-feira, 22 de julho de 2013

~ Sailor Moon

Back to Home Back to Top