Daffy Duck - Patolino

- sábado, 26 de novembro de 2011
"Robin Wood"

Bugs Bunny - Pernalonga

Minhas Impressões: Contágio (Contagion, 2011)

- segunda-feira, 21 de novembro de 2011
* Alerta de Spoiler: Este post discute livremente elementos de toda a trama do filme. Aqueles que não viram o filme e querem o ver antes, são encorajados a regressar depois de tê-lo visto. *


Tive a oportunidade de assistir ao filme "Contágio" nos cinemas. Quando vi o cartaz do filme, comentei com o meu namorado que não tinha como esse filme ser ruim com um elenco tão forte como esse. Nomes como Matt Damon, Kate Winslet, Jude Law, Gwyneth Paltrow, etc., de fato chamam atenção.

"Contágio", filme dirigido por Steven Soderbergh, é na minha opinião o melhor filme feito até hoje sobre uma epidemia/pandemia. O filme conta a história da evolução da doença sem sobrecarregar com melodrama e sequências de ação artificialmente impulsionadas. Não se trata nem de suspense nem de drama, mas possui um pouco de cada aspecto desse.

Antes de começar a falar um pouco sobre a trama do filme, eu gostaria de dizer que esse filme não tem nada a ver com "Eu sou a Lenda" como algumas pessoas vieram comentar comigo. Na verdade, pode ser mais processual do que qualquer outra coisa. "Eu sou a Lenda" se trata de uma doença adquirida através da aplicação de uma vacina em massa, muito diferente de "Contágio".

O filme é inteligente e assustador. Não tem como você não se assustar se logo após ver o filme você nota uma pessoa gripada próxima a você. O filme gira em torno de um vírus assassino, medo coletivo, um blogueiro sem escrúpulos (que é tão implacavelmente eficaz quanto a própria doença em questão).

Beth, executiva, esposa infiel e primeira vítima

Entre as primeiras vítimas, está a executiva, Beth Emhoff (Gwyneth Paltrow), que, pouco depois de chegar de Hong Kong, aparece se contorcendo no assoalho de sua cozinha, na cidade de Minneapolis, com a boca espumando e os olhos saltando das órbitas. Seu marido, Mitch (Matt Damon), logo compreende do que se trata. Nada se move lentamente nesse filme, especialmente a doença, que dentro de dias reduz a todos: ninguém se toca, ninguém se beija, todos tem medo de fazer qualquer tipo de contato físico.

Dra. Erin Mears, investigadora e uma das vítimas mortas pelo vírus


Há um outro vilão à espreita nas sombras, mas o perigo mais óbvio é o vírus, dentro e fora do laboratório. Na sua visão distópica de um presente calamitosamente infectado pelo medo, paranóia, e pessoas negando a ciência, este filme certamente evoca o passado.

A passagem de tempo no filme é indicada por legendas como: "Dia 1", "Dia 2", "Dia 3", ... e assim por diante. O período exato em que os eventos ocorrem não é especificado, mas é em aproximadamente seis meses. Locais são marcados com legendas não só especificando a cidade, mas a população também. Esta é talvez a informação mais ameaçadora que aparece na tela, porque, quanto maior é a população de um local, maior é o número de pessoas mortas. Somos informados de que a epidemia de gripe de 1918 matou 1% da população. No mundo de hoje, com 6 bilhões de pessoas, uma taxa similar resultaria em 60 milhões de mortes!

Mitch, viúvo e pai preocupado. Único imune ao vírus.

Contágio mostra como o governo dos EUA e a Organização Mundial de Saúde reagem à situação hipotética, uma vez que percebem que é realmente sério. Dra. Mears arrisca sua vida, interagindo com pessoas doentes e improvisando enfermarias em estádios esportivos. Alan usa a internet para manipular o mercado. Economias em colapso. O presidente vai para um "local seguro". Motins entram em erupção.

Mas não é o fim do mundo! É uma pausa.

Dr. Ally Hextall, médica que arrisca sua própria vida para desenvolver a vacina
Uma grande surpresa que tive neste filme, foram as intenções e reais motivações do blogueiro Alan (Jude Law). Sua motivação é obscura. Inicialmente, ele parece ser um maluco da teoria da conspiração. Mas então logo revela-se que é um manipulador de mercado recrutado por um gerente de uma grande Corporação e que ganha milhões com sua atuação. Ele não estava preocupado com o bem da população, de fato.

Alan, blogueiro com intenções duvidosas

Para que um filme seja considerado bom, não precisamos só de efeitos especiais gerados por computação gráfica, mas também precisamos de uma trama que nos prenda. Contágio está no seu melhor quando não conta com truques artificiais para transmitir a sensação de medo. E fico muito feliz por assistir a um filme assim. A cena final que nos mostra como surgiu a mutação desse novo vírus é impressionantemente inteligente, mas não entrarei em mais detalhes. É um excelente filme e recomendo.

Arquivo X

- sábado, 19 de novembro de 2011

Gillian Anderson (Dana Scully), David Duchovny (Fox Mulder) e 
Chris Carter (escritor da série, diretor, produtor)

Mulder & Scully

Arquivo X


"Spooky" Mulder e Scully

Arquivo X: Scully e Mulder


Dana Scully e Fox Mulder: Arquivo X





Arquivo X: 1ª Temporada


Cartaz Promocional

Arquivo X: 1ª Temporada - Episódio Piloto


Fox Mulder e Dana Scully
Episódio 00 (Piloto) - 1ª Temporada 


A agente Dana Scully, do FBI, passa a trabalhar com o agente Fox Mulder, que tem dedicado sua vida ao esclarecimento de fenômenos inexplicáveis. Os dois são enviados a uma cidade para investigar as misteriosas mortes de vários estudantes de uma escola de segundo grau.

Batman

- sábado, 12 de novembro de 2011

Rachel, Blade Runner (1982)


Marty McFly, De Volta para o Futuro (1985)


Michael J. Fox

Jurassic Park, 1993


Wall-e & Eve


Akira, 1988 - Katsuhiro Otomo

Tron, 1982


Do outro lado da tela, parece tudo mais fácil.

Michael J. Fox

As coisas estão em constante evolução

- terça-feira, 8 de novembro de 2011
Nada é estático. A dor se cura, o estresse se dissipa, a raiva diminui, as lágrimas secam e as memórias desaparecem. Então, por que se agarrar ao passado com o coração apertado de saudade, constantemente imerso em coisas que um dia serão substituídas por feixes de dor ou alegria? Agradecemos a história, aprendemos com ela. Mas nunca se esqueça que você não pode parar o movimento perpétuo com direção constante para a frente. O melhor a fazer é abraçar o hoje e ficar ansioso para o amanhã, em vez de remoer sem parar as coisas de outrora.

Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças

- sábado, 5 de novembro de 2011

Eternal Sunshine of the Spotless Mind, 2004 (dir. Michel Gondry)

Zatanna e John Constantine


Batman: Ano Um


Alan Moore


Sistemas filosóficos, religiosos, científicos, políticos, econômicos, etc., são imaginação, são informação, mas todo nosso mundo baseia-se neles.

Pink e O Cérebro

Pink e O Cérebro - Agosto de 1998 - nº 25

Catwoman vs. Batman

- quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Batman







Hera Venenosa e Arlequina







Back to Home Back to Top