Impressão em 3D

- quinta-feira, 29 de janeiro de 2009
"3D Printing" é uma forma única de impressão que está relacionada com a tecnologia tradicional de prototipagem rápida. Um objeto tridimensional é criado por sucessivas camadas de seções transversais e de ligação do material. Impressoras 3D são geralmente mais rápidas, mais baratas e mais fáceis de usar do que outras tecnologias com a mesma função. A Impressão 3D proporciona um tremendo potencial para quem a utiliza.

Tecnologia

Meios anteriores de produzir um protótipo tomam muito tempo, muitas ferramentas e exige trabalhadores qualificados. E esses normalmente não são processos rápidos e têm custo muito alto. Daí a necessidade de desenvolver um processo mais rápido e mais barato para produzir tais protótipos. Como resposta a esta necessidade, a prototipagem rápida nasceu através da Impressão 3D.
A impressão 3D consiste de um sistema de impressão inkjet. Camadas de um pó fino (gesso, amido de milho, ou resinas), são seletivamente coladas, conforme determinado por um arquivo CAD. Esta tecnologia é a única que permite a impressão de cores em protótipos. Também é conhecida como o método mais rápido.

Aplicações

A tecnologia de impressão em 3D está atualmente sendo estudada por empresas de biotecnologia e universidades para uma possível utilização em aplicações na engenharia de tecidos, órgãos e partes do corpo humano. Camadas de células vivas são depositadas em um gel e lentamente construídas de modo a formar estruturas tridimensionais. Vários termos foram utilizados para se referir a este campo de investigação: orgão-impressão, bio-impressão, entre outros.
O uso de tecnologias de digitalização em 3D permitem a replicação de objetos reais, sem a utilização de moldes técnicos, que, em muitos casos podem ser mais caros, mais difíceis e às vezes não atingem o desejado.

ProtoPulsion uPrint Personal 3D Printer:



O que você pode fazer com uma Impressora 3D:




Site interessante que recria réplicas em 3D do seu personagem do World of Warcraft ^^: Aqui!

****************************

Se desse pra...

- domingo, 25 de janeiro de 2009
"Se desse pra jogar uma pedra num buraco que atravessasse o planeta, o que aconteceria com ela?"

"É incrível, mas isso já aconteceu em 1961, quando um chinês que estava brincando achou um buraco e resolveu jogar uma pedra lá dentro. Naquele momento, em Londres, do outro lado do mundo, seis jovens amigos comemoravam com uma festa a formação de sua nova banda. O conjunto recém-nascido, porém, ainda não tinha nome. Após muito palpite e muita bebedeira, um deles percebeu a pedra rolando de um buraco no jardim e falou:
- Ei, Mick! Que tal Rolling Stones?"
Luís Henrique de Campos (Campinas, SP)





Você não acreditou nisso né? =P

Resposta mais correta:

"Ao jogarmos a pedra no buraco, ela é atraída pela gravidade em direção ao centro da Terra com grande aceleração e velocidade crescente. No máximo de rapidez, ela passa direto pelo centro da Terra em direção ao outro lado do buraco. Depois, como o centro continua atraindo o objeto, a pedra pe desacelerada e perde velocidade. Quando a velocidade cair a zero, a rocha estará na outra extremidade do buraco, voltando a cair e reiniciando o processo inverso - ou, como diria Lulu Santos, 'num indo e vindo infinito'."
Oswaldo Pereira Filho (São Paulo, SP)

O físico Cláudio Furukawa, da Universidade de São Paulo (USP), completa: "Dentro da Terra, a força gravitacional que age sobre um objeto varia conforme o raio. Se a distância do centro do planeta diminui, a força gravitacional também cai, até chegar a zero no meio - mas a velocidade está em seu maior valor. Depois de passar pelo centro, o objeto é desacelerado, porque volta a ser atraído, oscilando de um lado para outro como uma mola."


*********************************************

Baixar Karmacode - Lacuna Coil

- sábado, 24 de janeiro de 2009


Lacuna Coil - Karmacode (2006)
Formato: mp3
13 faixas:
  1. Fragile
  2. To The Edge
  3. Our Truth
  4. Within Me
  5. Devoted
  6. You Create
  7. What I See
  8. Fragments Of Faith
  9. Closer
  10. In Visible Light
  11. The Game Listen
  12. Without Fear
  13. Enjoy The Silence
Link: Aqui!
Minhas Preferidas: To the Edge, Within Me e Enjoy the Silence.



“Karmacode” traz 13 belas canções que mesclam peso e melodia em boa medida, alternando os vocais de Andrea Ferro e Cristina Scabbia, além dos elementos já conhecidos pelos fãs da banda.
O neologismo "Karmacode" é uma junção das palavras Karma e Code (código). Conforme explica a própria banda, a inspiração veio de um livro - escrito por um estudioso italiano - que tenta explicar fenômenos religiosos através de fórmulas matemáticas. A banda quis falar sobre como toda a tecnologia que nos cerca nos faz dar pouca importância à nossa espiritualidade.
O álbum foi produzido por Waldemar Sorychta e mixado por Ronald Prent. A formação do Lacuna Coil conta com Cristina Scabbia (voz), Andrea Ferro (voz), Cristiano Migliore (guitarra), Marco Biazzi (guitarra), Marco Coti Zelati (baixo) e Cristiano Mozzati (bateria).


*******************************************
Enjoy it!

Eu Simpson

- quinta-feira, 22 de janeiro de 2009


ME LIKE A SIMPSON!!!
Simpsonize-se também, criando seu avatar aqui!

********************************************

Google em 20 anos!

- terça-feira, 20 de janeiro de 2009
Ahnnnn... Eu não duvido... Talvez até seja em menos tempo!



O criador da imagem se chama Jason e foi para o concurso Fark.com photoshop.

Baixar Super Interessante Especial - 29 Coisas que não Fazem Sentido

- domingo, 18 de janeiro de 2009

  • Super Interessante Especial: 29 Coisas que não Fazem Sentido
  • Jun/2008
  • Formato: PDF
  • Tamanho: 46.4 MB
  • 65 páginas
  • Via: 4shared
  • Link: Aqui!
  1. Por que as baleias tem cérebro tão grande?
  2. Por que temos câncer?
  3. Se os ET's existem, por que não fazemos contatos?
  4. Por que a China não dominou o mundo?
  5. Por que o homem é o primata que tem o maior pênis?
  6. Por que gostamos tanto de drogas?
  7. Por que existem homossexuais?
  8. Por que temos fé?
  9. Por que o povo alemão aderiu ao holocausto?
  10. Por que os homens têm peitos?
  11. Por que o Império Romano resolveu virar Cristão?
  12. Por que a maior parte do DNA parece não servir pra nada?
  13. Por que a vida surgiu no Universo?
  14. Por que sabemos tão pouco sobre a existência de Jesus?
  15. Por que morremos?
  16. Por que somos o único bicho com linguagem?
  17. Por que o céu é azul?
  18. Para que serve o sexo?
  19. Por que os humanos tem consciência?
  20. Por que cuidamos dos idosos e doentes?
  21. Por que há tão poucas evidências sobre o Êxodo?
  22. Para que server o apêndice além de causar apendicite?
  23. Por que temos 5 dedos e 4 membros?
  24. Se os parasitas dependem de nós, por que nos matam?
  25. Como a mente pode, sozinha, curar doenças?
  26. Se um buraco-negro é um "rasgo" no Universo, o que tem do outro lado?
  27. Se somos primatas, por que temos tão pouco pêlo no corpo?
  28. Por que algumas pessoas acham que "voltaram da morte"?
  29. Por que a homeopatia funciona?
  30. - Coisas que vão continuar não fazendo sentido!

Enjoy it!

A Cadeira do Dentista

- sábado, 17 de janeiro de 2009
Não gosto de dentistas. Ou melhor, não gosto de tudo que esteja relacionado a consultórios... eles fazem a gente esperar horas, onde temos apenas como passatempo um amontoado de revistas Caras (ou do gênero), escutar conversas alheias, ou se distrair com a televisão sem poder optar pelo programa que vai assistir e se contentar com o que a secretária do médico ou dentista escolher (leia-se programa de fofocas). Isso quando você tem plano de saúde... Enfim... Segue uma crônica de Carlos Eduardo Novaes que, com muito humor, conta a história de alguém que tinha pavor de dentistas:



Fazia dois anos que não me sentava numa cadeira de dentista. Não que meus dentes estivessem por todo esse tempo sem reclamar tratamento. Cheguei a marcar várias consultas, mas começava a suar frio folheando velhas revistas na ante-sala e me escafedia antes de ser atendido. Na única ocasião em que botei o pé no gabinete do odontólogo - tem uns seis meses -, quando ele me informou o preço do serviço, a dor transferiu-se do dente para o bolso.
- Não quero uma dentadura em ouro com incrustações em rubis e esmeraldas - esclareci -, só preciso tratar o canal.
- É esse o preço de um tratamento de canal!
- Tem certeza? O senhor não estará confundindo o meu canal com o do Panamá?
Adiei o tratamento. Tenho pavor de dentista. O mundo avançou nos últimos 30 anos, mas a Odontologia permanece uma atividade medieval. Para mim não faz diferença um "pau-de-arara" ou uma cadeira de dentista: é tudo instrumento de tortura.
Desta vez, porém, não tive como escapar. Os dentes do lado esquerdo já tinham se transformado em meros figurantes dentro da boca. Ao estourar o pré-molar do lado direito, fiquei restrito à linha de frente para mastigar maminhas e picanhas. Experiência que poderia ter dado certo, caso tivesse algum jeito para esquilo.
A enfermeira convocou-me na sala de espera. Acompanhei-a, após o sinal-da-cruz, e entramos os dois no gabinete do dentista, que, como personagem principal, só aparece depois do circo armado.
- Sente-se - disse ela, apontando para a cadeira.
- Sente-se a senhora - respondi com educada reverência -, ainda sou do tempo em que os cavalheiros ofereciam seus lugares às damas.
Minhas pernas tremiam. Ela tornou a apontar para a cadeira.
- O senhor é o paciente!
- Eu?? A senhora não quer aproveitar? Fazer uma obturaçãozinha, limpeza de tártaro? Fique à vontade. Sou muito paciente. Posso esperar aqui no banquinho.
O dentista surgiu com aquele ar triunfal de quem jamais teve cárie. Ah! Como adoraria vê-lo sentado na própria cadeira extraindo um siso incluso! Mal me acomodei e ele já estava curvado sobre a cadeira, empunhando dois miseráveis ferrinhos, louco para entrar em ação. Nem uma palavra de estímulo ou reconforto. Foi logo ordenando:
- Abra a boca.
Tentei mas a boca não obedeceu aos meus comandos.
- Não vai doer nada!
- Todos dizem a mesma coisa - reagi. - Não acredito mais em vocês!
- Abra a boca! - insistiu ele. Abri a boca. Numa cadeira de dentista sinto-me tão frágil quanto um recruta diante do sargento do batalhão.
Ele enfiou um monte de coisas na minha boca e tocou o dente com um gancho.
- Tá doendo?
- Urgh argh hogli hugli.
Os dentistas são tipos curiosos. Enchem a boca da gente de algodão, plástico, secadores, ferros e depois desandam a fazer perguntas. Não sou daqueles que conseguem responder apenas movendo a cabeça. Para mim, a dor tem nuances, gradações quem vão além dos limites de um sim-não.
- A anestesia vai impedir a dor - disse ele, armado com uma seringa.
- E eu vou impedir a anestesia - respondi duro segurando firme no seu pulso.
Ele fez pressão para alcançar minha pobre gengiva. Permaneci segurando seu pulso. Ele apoiou o joelho no meu baixo ventre. Continuei resistindo, em posição defensiva. Ele subiu em cima de mim. Miserável! Gemi quase sem forças. Ele afastou a mão que agarrava seu pulso e desceu com a seringa. Lembrei-me de Indiana Jones e, num gesto rápido, desviei a cabeça. A agulha penetrou na poltrona. Peguei o esguinchador de água e lancei-lhe um jato no rosto. Ele voltou com a seringa.
- Não pense que o senhor vai me anestesiar como anestesia qualquer um - disse, dando-lhe um tapa na mão.
A seringa voou longe e escorregou pelo assoalho. Corremos os dois para alcançá-la, caímos no chão, embolados, esticando os braços para ver quem pegava a seringa. Tapei-lhe o rosto com meu babador e cheguei antes. A situação se invertera: eu estava por cima.
- Agora sou eu quem dá as ordens - vociferei, rangendo os dentes. - Abra a boca!
- Mas... não há nada de errado com meus dentes.
- A mim você não engana. Todo mundo tem problemas dentários. Por que só você iria ficar de fora? Vamos, abra essa boca!
- Não, não, não. Por favor - implorou. - Morro de medo de anestesia.
Era o que eu suspeitava. É fácil ser corajoso com a boca dos outros. Quero ver continuar dentista é na hora de abrir a própria boca. Levantei-me, joguei a seringa para o lado e disse-lhe, cheio de desprezo:
- Você não passa de um paciente!

****************************************

The end.

Junte-se ao end6 e dê adeus ao Internet Explorer 6

- quinta-feira, 15 de janeiro de 2009
A Campanha End6 foi idealizada por Miquel Hudin para que nós usuários deixemos de usar o Internet Explorer 6. Você pode acessar o site clicando no logo abaixo:


As razões para que todos deixem de usar o IE6 são óbvias: apresenta falhas de segurança, vulnerabilidades que ainda não foram resolvidas e que oferecem perigo a rede. A cada dia são apresentadas e comprovadas novas falhas de segurança no Internet Explorer 6, além de muitos Blogs e Site não serem exibidos corretamente, problemas de compatibilidade com CSS e até mesmo o Flash.

Mas se você gosta do Internet Explorer 6 e não quer abrir mão dele, a idéia é que você mude para o Internet Explorer 7.

Ainda recomendo o Firefox3, ou então você pode usar outros navegadores como o Opera, Flock, Safari da Apple, e o mais recente Google Chrome...

Dê adeus ao Internet Explorer 6...


Para baixar o Mozilla Firefox 3.0.5:



Alguns fóruns para maior informação:



Baixar Honey e Clover - Music Collection

- quarta-feira, 14 de janeiro de 2009



Honey e Clover (ou HashiKuro) é uma série de mangá josei criada por Chika Umino e vencedora do 27th Kodansha Manga Award. Foi adaptada para anime, com duas temporadas.

Trilha Sonora de Honey e Clover:

  • Formato: mp3
  • Categoria: Anime
  • 9 CD's
  • Via: 4shared
  • Links:
- [Nipponsei] Honey and Clover COMPLETE BEST
- [Nipponsei] Honey and Clover ED Single - Waltz [Suneohair]
- [Nipponsei] Honey and Clover II ED Single - Split [Suneohair]
- [Nipponsei] Honey and Clover II Insert Song Single - Night & Day [DEPAPEPE meets Honey and Clover]
- [Nipponsei] Honey and Clover II OP Single - Fugainaiya [YUKI]
- [Nipponsei] Honey and Clover OP - Dramatic [YUKI]
- [Nipponsei] Honey and Clover Original Soundtrack
- Honey and Clover - Insert Songs
- Honey and Clover II - Insert Songs

Enjoy it!

**********************************************

Mnemônicos!

- terça-feira, 13 de janeiro de 2009
É importante termos uma boa memória durante toda a vida. As atividades no dia-à-dia são tantas que acabamos esquecendo de fazer algo, ou até mesmo chegamos a esquecer fatos do dia. Muitas vezes me pego tentando lembrar o que ia fazer ou falar em determinado instante. Lapsos de memória assim são bem comuns. Isso nos leva ao fato de que temos sempre que estar exercitando nossa memória.



A memória é uma das capacidades humanas mais delicadas e ilimitadas. Existem muitos estudos sobre ela, mas há muito para pesquisar. Nós a utilizamos em nossa existência para fixar, evocar, reconhecer, localizar; sob a forma de lembranças e impressões resultantes das experiências vividas, que são recuperadas mais ou menos nítidas.
Ao longo dos séculos os seres humanos têm se preocupado com a prática da arte de memorizar. Essa arte pode ser chamada de mnemônica. Todos nós sabemos que normalmente é difícil memorizar coisas. Mas algumas pessoas têm sempre técnicas e métodos especiais que tornam possível essa tarefa com uma aparente facilidade. No passado, psicólogos tendiam a ignorar estas técnicas, pois consideravam essas técnicas meros truques e sofismas. Mas essas são técnicas de trabalhar a mente. Na verdade, deveríamos examinar procedimentos que simplificam o trabalho de memorizar com grande cuidado. Não só eles podem ser úteis em nossas vidas, mas os segredos daqueles que praticam a arte da memória deverá lançar alguma luz sobre a organização e o funcionamento dos mecanismos envolvidos na memória.
Quem entre nós não tem o desejo de ter uma melhor capacidade de reter material importante? Através dos anos, um número de sistemas foram desenvolvidos com a finalidade de melhorar a memória.
Os detalhes desses sistemas nem sempre são conhecidos, por vezes seu criador tem mantido em segredo, na esperança de ter vantagem sobre seus concorrentes. Mas um estudo da maior parte dos sistemas (e suposições sobre as técnicas utilizadas pelos praticantes de sistemas secretos) indica que eles possuem as mesmas bases: eles ensinam o usuário a prestar atenção, aprender a organizar e a se concentrar.
Um sistema mnemônico eficaz deve levar em conta, mesmo que ainda discutíveis, princípios relativos à associação de idéias, às concepções globalísticas (o todo é apreendido com mais facilidade que as partes), a boa inteligibilidade do conteúdo a ser memorizado, a vivacidade, a intensidade das impressões, a repetição, e principalmente, a repercussão afetiva (que significa o interesse e a atenção), de fundamental importância.

Ah! Certamente você já deve ter usado uma técnica mnemônica na vida... Aqueles macetes para as fórmulas de física, ou até mesmo as frases para memorizar os elementos das famílias da tabela periódica... os bilhetinhos para não esquecer as atividades do dia...

Seja qual for o método utilizado, o mais importante é que devemos estar sempre encontrando maneiras de manter nossa memória saudável e eficiente.


Qual a Origem do Universo?

- sábado, 10 de janeiro de 2009




O Sol é apenas uma de um número assombroso de estrelas que ficam num dos braços espirais da galáxia Via-Láctea, ela mesma é apenas uma diminuta parte do Universo. A Olho nu podem-se ver algumas manchas de luz que, na realidade, são outras galáxias, como Andrômeda, maior do que a Via Láctea. A Via-Láctea, a Andrômeda e mais umas 20 outras galáxias são mantidas juntas pela gravitação num aglomerado, todas elas ocupando apenas um pequeno espaço num vasto superaglomerado. O Universo contém inumeráveis superaglomerados e isso não é tudo. Os aglomerados não estão espalhados por igual no espaço. Numa escala enorme, eles parecem paredes e filamentos envolvendo gigantescas regiões vazias, ou 'bolhas'. Algumas partes são tão longas e largas que parecem muralhas. Quantos mais claramente vermos o Universo em todos os seus detalhes esplendorosos, tanto mais difícil será explicarmos com uma teoria simples como é que ele se formou.


As Evidências Apontam para um Começo






Todas as estrelas que vemos estão na Via-Láctea. Até os anos de 1920, esta parecia ser a única galáxia existente. Mas provavelmente você sabe que com as observações posteriores, com telescópios maiores, ficou provado que o Universo contém pelo menos 50 bilhões de galáxias, cada qual com bilhões de estrelas semelhantes ao Sol e o fato é que elas estão todas em movimento.
Os astrônomos descobriram algo notável: quando passaram luz galáctica através de um prisma, observou-se um 'esticamento' nas ondas luminosas, indicando que se afastavam de nós a grande velocidade. Quanto mais distante a galáxia, tanto mais rapidamente parecia afastar-se. Isso indica um Universo em expansão.
Ainda que para a maioria dos cientistas o Universo tenha tido um começo bem pequeno e denso, não podemos fugir desta questão fundamental: "Se em algum ponto no passado o Universo estava confinado a um estado singular de tamanho infinitamente pequeno e de infinita densidade, temos de perguntar o que havia ali antes e o que havia formado Universo... Temos de encarar o problema de um começo." - Sir Bernard Lovell.


Tentativas de Explicar um Começo


Em 1979, o físico Alan Guth apresentou a teoria do Universo Inflacionário. A Teoria da Inflação especula o que aconteceu uma fração de segundo após o começo do Universo. Os defensores da inflação sustentam que o Universo inicialmente era submicroscópico e daí inflacionou (expandiu-se) mais rápido do que a velocidade da luz (uma afirmação que ainda não foi provada). Essa teoria é polêmica. O Dr. Andrei Linde foi mais explícito num artigo em Scientific American: "Explicar essa singularidade inicial - onde e quando tudo começou - ainda é o problema mais renitente da cosmologia moderna."


Regulagem Perfeita


Quatro forças físicas fundamentais
1. Gravitação: Uma força bem fraca a nível de átomos. Afeta objetos grandes - planetas, estrelas, galáxias;
2. Eletromagnetismo: A força principal de atração entre prótons e elétrons, permitindo a formação de moléculas. Os relâmpagos são umas das provas de sua força;
3. Força nuclear forte: A força que liga os prótons e os nêutrons entre si no núcleo de um átomo;
4. Força nuclear fraca: A força que governa a desintegração de elementos radioativos e a eficiente atividade termonuclear do Sol.



As quatro forças fundamentais atuam tanto na vastidão do cosmos quanto na infinita pequenez das estruturas atômicas. Elementos essenciais à vida (especialmente o carbono, o oxigênio e o ferro) não poderiam existir sem a regulagem perfeita entre as quatro forças manifestas no Universo. Se a força eletromagnética fosse bem mais fraca, os elétrons não seriam mantidos ao redor do núcleo atômico. Assim os átomos não poderiam ligar-se para formar moléculas. Se essa força fosse bem mais forte, os elétrons ficariam aprisionados no núcleo do átomo, e dessa forma não haveria reações químicas entre os átomos, ou seja, não haveria vida. Já nesse aspecto fica claro que a vida depende da regulagem perfeita da força eletromagnética. E considerando a escala cósmica , uma leve diferença na força eletromagnética afetaria o Sol , alterando assim a luz que atinge a Terra, tornando difícil , ou impossível, a fotossíntese nas plantas, podendo também roubar da água as suas propriedades ímpares, que são vitais para a vida.
Igualmente vital é a intensidade da força eletromagnética em relação às outras três. Por exemplo, os físicos calculam que esta força seja 10.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000.000 (1040) de vezes maior que a gravidade. Poderia parecer ínfimo apresentar mais um zero a esse número, mas isto significaria que a gravidade seria proporcionalmente mais fraca. Com a gravidade mais fraca as estrelas seriam menores, e a pressão da gravidade nos seus interiores não elevaria a temperatura o suficiente para ocorrerem as reações de fusão nuclear: o Sol não teria mais como brilhar.
E se a gravidade fosse proporcionalmente mais forte, de modo que o número tivesse apenas "39 zeros"? Um estrela como o Sol teria sua expectativa de vida drasticamente reduzida.
De fato, duas qualidades notáveis do Sol e de outras estrelas são eficiência e estabilidade a longo prazo. veja uma ilustração simples: para funcionar bem, o motor de um carro precisa de uma combinação perfeita de combustível e ar. Engenheiros projetam complexos sistemas mecânicos e computadorizados para aperfeiçoar o desempenho. Se é assim com um simples motor, imagina dizer das eficientes estrelas de "combustão" como o Sol? As forças principais envolvidas estão reguladas com precisão viabilizando a vida.
A estrutura do Universo envolve muito mais do que apenas a regulagem perfeita da gravidade e da força eletromagnética. Considere a força nuclear forte , que liga os prótons e os nêutrons entre si no núcleo do átomo. Graças a essa ligação podem-se formar vários elementos - os leves (como hélio e oxigênio) e os pesados (como o ouro e o chumbo). Se essa força fosse 2% mais fraca, existiria apenas o hidrogênio. Inversamente, haveria apenas elementos mais pesados, mas não o hidrogênio. Se faltasse hidrogênio no Universo, o Sol não teria combustível necessário para irradiar energia vitalizadora. E é claro, não teríamos água nem alimento, pois o hidrogênio é um ingrediente essencial de ambos.
A quarta força em consideração, a força nuclear fraca, controla a desintegração radioativa. Afeta também a atividade termonuclear no Sol. O matemático e físico Freeman Dyson explica: "A [força] fraca é milhões de vezes mais fraca do que a força nuclear. É fraca justamente o necessário para que o hidrogênio no Sol queime num ritmo lento e constante. Se a [força] fraca fosse mais forte ou mais fraca, todas as formas de vida que dependem de estrelas do tipo do Sol também estariam em perigo."
Ademais, os cientistas acreditam que a força fraca participa nas explosões de supernovas, que eles acham ser o processo para a produção e distribuição da maioria dos elementos, "Se tais forças nucleares fossem ligeiramente diferentes do que são, as estrelas não produziriam os elementos dos quais você e eu nos compomos", explica o físico John Polkinghorne.

Existe uma surpreendente regulagem entre essas quatro forças fundamentais. "Parece que tudo ao nosso redor prova que a natureza fez tudo certo", escreveu o professor Paul Davies.
Sim. A regulagem perfeita entre as forças fundamentais possibilita a existência e a operação do nosso Sol, do nosso planeta, da atmosfera tão essencial à vida e de todos os elementos químicos existentes na Terra.






***************************************

Apresentação

- sexta-feira, 9 de janeiro de 2009
Para começar:


Me chamo Andhora. Atualmente estou com 19 anos, sou estudante de Ciência da Computação. Esta é uma área que me interesso muito... Gosto de ciência e tecnologia, principalmente Física... e mais especificamente Astrofísica Também gosto de cinema (filmes de ficção científica, ação, aventura,...), anime, rock (hard rock, progressive rock, folk rock,...), games....

A idéia deste blog é compartilhar meus gostos, minhas idéias e pensamentos. Seja bem-vindo.

Em breve mais conteúdo será postado.




Back to Home Back to Top